Fim de uma era

Foi com grande tristeza que li esta pequena nota do Basílio a anunciar o fim do Photokites.net.

O Photokites foi durante bastante tempo o site de referência para publicação e armazenagem de fotografias relacionadas com kites, de âmbito nacional (em português). Durante estes anos o site conseguiu acumular à volta de 1TB (e é preciso considerar que as fotografias eram comprimidias e redimensionadas para apresentação no site) em material fotográfico, desde albuns pessoais dos vários utilizadores, a galerias enormes dedicadas aos grandes eventos que foram decorrendo em Portugal.

Ao Basílio uma nota de agradecimento pelo projecto, por nos ter proporcionado a todos um local de alojamento quando isso não era ainda trivial na net, e pelo bom trabalho ao longo destes anos a manter o site operacional e com aspecto profissional.

Uma boa parte das fotos que estão (estavam) apresentadas neste site eram tiradas do Photokites, e por esse motivo, e até que encontre localizações alternativas, não estarão visiveis.

Primeira sessão em 2009

O ano de 2009 já levava 17 dias e nada de kites… 😦

E como a vontade era muita, e o tempo até parecia estar do nosso lado, lá fomos até ao Guincho fazer o baptismo de 2009. No caminho para lá, as bandeiras ao longo da A5 iam-nos mostrando o tipo de manhã que íamos ter (desde que voo papagaios que ando constantemente atento a estes pequenos pormenores, que nos indicam a qualidade do vento, e os meus colegas de equipa não são diferentes).

A chegada ao Guincho confirmou a tendência da A5: vento zero. A primeira hora no areal foi passada em conversa, enquanto os manos Barradas iam dando umas voltas com os urban ninjas. A certa altura chega o João Monteiro, monta o Masque e começa a dar-lhe com força, apesar de não haver mais que uma leve brisa.

A meio da manhã finalmente começou a soprar uma pequena brisa, o suficiente para voar no setup de “UL”: varetas super-light, linhas de 15kg, recuperar 30 metros de areal de 5 em 5 minutos…isto não sem antes termos saboreado o excelente pastel de nata, o que se começa a tornar em tradição destas sessões invernosas.

E foi assim a manhã, meio frustrante para quem levava 2 meses de jejum, mas sempre deu para arejar um pouco, apanhar sol e pôr a conversa em dia.