Revoclinic 2010

Eu e os meus 3 amigos João e Luis Barradas e José Carlos Dias, estivémos no Revoclinic 2010 que se realizou nos passados dias 6 e 7 de Março na praia de Gandia, na Comunidade Valenciana, em Espanha.

O Revoclinic é um conceito diferente de um festival; na verdade é um evento de pilotos, para pilotos, em que o objectivo é a transmissão de conhecimentos e experiências, colocando-se lado a lado pilotos mais e menos experientes, num clima de total companheirismo e entre-ajuda.

Assim, este ano a equipe espanhola Bolau e o experiente piloto francês Alex Polo foram os “tutores” de cerca de 40 pilotos de variados níveis e experiências, de todos os cantos de Espanha, e no qual participou pela primeira vez uma equipa portuguesa de vôo de papagaios acrobáticos.

Numa primeira parte do evento os pilotos foram divididos entre os vários níveis de experiência, sem grande rigidez e total liberdade de mobilidade entre grupos: novatos absolutos, iniciados, intermédios e avançados; no final, quem quis, participou no mega-team, em que se realizou uma coreografia improvisada em que participaram nada mais nada menos que 24 papagaios Revolution! Não foram mais porque os vários elementos dos Bolau estavam no chão a coordenar os pilotos – não fosse isso e teríamos certamente chegado aos 28…

O modelo do Revoclinic já existe há alguns anos e é muito comum nos EUA como forma de incentivar os mais iniciados a aprender e evoluir mais rapidamente – todos sabemos que a melhor forma de aprender é juntar-nos aos mais experientes! Este ano o quadPT foi testemunhar em primeira mão um destes eventos, e quem sabe num futuro não muito longínquo possamos também importar este formato para o nosso país.

A equipa quadPT existe desde 2006, somos participantes assíduos nos principais festivais de papagaios em Portugal. Somos constituidos por 4 elementos, todos nós pilotos de papagaios acrobáticos, e impulsionadores deste tipo de modalidade em Portugal. Somos actualmente a principal equipa portuguesa de vôo de papagaios acrobáticos.

Para nós foi muito bom do ponto de vista de afinação da nossa técnica individual, e também no contexto do amadurecimento enquanto equipa. Foi também importante por nos darmos a conhecer e ficarmos com um conjunto de contactos que nos pode valer no futuro, para efeito de presenças em festivais de maior envergadura.

Anúncios

2ª sessão de Nirvana no Guincho

Aqui fica um pequeno resumo de mais uma manhã de vôo no Guincho.

Vento a soprar constante, do mar, ligeiramente abaixo dos 15 kmh. O kite é o Nirvana, com uma bridle “inventada”, mas semelhante à do Nirvana Replica do Richard Debray (basicamente a mesma, mas sem a secção “turbo”).

Ando a tentar ganhar calo nas manobras à base do Jacob’s Ladder (ou Mutex) e também no Wap Do Wap e Slot Machine. Aos poucos começam a sair, mas ainda sem a consistência desejada.

Os primeiros voos do Nirvana

A filmagem não é da estreia absoluta, mas foi aí a segunda ou terceira sessão do Nirvana. O vento estava um pouco forte demais, sobretudo para o final da sessão, e a certa altura dei conta que o pigtail do lado esquerdo tinha deslizado um pouco sobre a bridle, com o papagaio a ficar desequilibrado.

Pior ainda, ao rever estas filmagens, já em casa, apercebi-me que a dada altura a linha da asa direita prendeu um pouco junto ao laço da pegadeira, o que faz sentido, porque só me lembro de estar a voar e a pensar que havia qualquer coisa errada com o kite (“nah…é mesmo azelhice do piloto”, foi o que pensei logo de seguida)

Um primeiro snapshot de Moledo

Uma semana depois, ainda não tive possibilidade de publicar as minhas fotos e uma pequena reportagem sobre o festival de Moledo 2009. Mas tenho estado atento ao muito que se tem publicado e dito sobre o evento.

Aqui fica portanto uma primeira imagem, graças aos amigos bascos do team Bolau, de um sábado magnífico:

Casinha invertida

Casinha invertida

Preparando a viagem para Moledo

E cá estamos novamente nos preparativos para o festival de Moledo!

Este ano este será o grande festival da época, em virtude de não se realizar o festival de Alcochete. A lista de presenças deste ano acrescenta os espanhóis Bolau às equipas que no ano passado estiveram presentes: os ingleses Flying Squad, os espectaculares Imagina, Joan Faura, e na parte dos estáticos os Awita. Em termos nacionais além de nós próprios, este ano temos a companhia do Guincho Kite Team, e adivinha-se uma peregrinação da malta do núcleo norte ao Minho!

Este festival costuma ser caracterizado por um extraordinário ambiente, com uma organização muito profissional e uma praia com óptimas condições. Este ano teremos também uma novidade: o calor! Resta ver se o vento nos vai pregar uma partida…

Mais informações na página do festival, em:

http://sites.google.com/site/5festivalpapagaios/Home

Ou no fórum do Papagaio Desportivo, em:

http://www.papagaiodesportivo.net/phpbb/viewtopic.php?f=6&t=6438

Nós arrancamos às 16!

Fotos do festival de Torres Vedras 2009

Este ano não levei máquina fotográfica para Torres Vedras, pelo que tenho de me socorrer das fotos dos amigos para relatar o festival de Torres Vedras, edição de 2009.

Para começar, uma imagem nossa, quadPT em manobras:

Coluna

Coluna

Esteve um dia de muito vento, e pior do que forte, o facto de ser de rajada não ajudou nada as equipas. Do modo que esteve, os Revolutions ventilados não eram opção, pelo que a única opção foi passar o dia a voar os super-vents. Voámos as 3 rotinas, várias vezes durante o dia. Em praticamente todas elas qualquer coisa correu mal, mas o melhor estava guardado para o fim: a rotina d’As  Ilha dos Açores foi perfeita, e voada numa altura em que a afluência de público era significativa, tendo merecido uma enorme ovação.

Mega Team de Revs

Mega Team de Revs

O megateam de Revolutions desta vez não correu lá muito bem, ainda que não tenha havido embrulhanços; o efeito visual habitual perdeu-se um pouco pela dispersão dos kites por uma área muito grande (e dos pilotos também, com as instruções a não serem passadas a tempo de executar correctamente), diferentes comprimentos de linhas e condições atmosféricas difíceis, mas sempre foi um dos maiores mega-teams de sempre em Portugal, superior mesmo ao de Alcochete no ano passado.

Quadro de presenças

Quadro de presenças

No final do dia, muito cansaço, uns belos escaldões, e a sensação de missão cumprida, por um festival com condições muito difíceis, em que toda a gente deu o seu melhor e conseguiu mostrar um pouco daquilo que é esta actividade. Foi pena os estáticos gigantes não terem saído dos sacos, dão sempre um efeito visual espectacular, mas de resto foi um dia muito bom!

As fotos são do Garajau, a colecção completa está disponível em:

http://picasaweb.google.pt/garajau62/012?authkey=Gv1sRgCPDKkaadqL7WHA&feat=directlink#

Estão também disponíveis fotos do Rafa Molina em (os Rotores deverão disponibilizar um video do evento brevemente):

http://www.flickr.com/photos/rafa_molina/sets/72157617421226942/

Um Nirvana a fazer qualquer coisa

Nirvava

Nirvava

Foto de Simo Sivonen, que me despertou a atenção a partir de um post do Allen Carter (“kitehead”) num fórum norte-americano. O Nirvana parece estar a meio de um enrolanço para um yoyo.

Sempre gostei de fotos em que as linhas são assim tão visíveis, permitem-nos ter uma noção de como certas posições se conseguem alcançar, e ao mesmo tempo ter noção de como “out of control” o kite pode ficar…

Festival de Torres Vedras – edição 2009

É já este domingo, dia 26 de Abril, que vai decorrer a 2ª edição do festival ibérico de Torres Vedras. O evento terá lugar mais uma vez no Parque da Várzea, que não tendo as condições ideiais para estas coisas, oferece pelo menos um recinto muito agradável e com excelente exposição para a população.

No ano passado foi assim:

Torres Vedras 2008

Torres Vedras 2008

Oxalá este ano o tempo não estrague a festa, seria um péssimo início de época de festivais.

Indoor em Alcochete

Decorreu no passado dia 22 de Março a 1ª edição do Festival de papagaios de inverno de Alcochete, (em pavilhão), em formato internacional, fruto da presença dos franceses Lung-ta. Foi um dia muito bem passado, a companhia, como sempre, foi 5 estrelas, e em termos de vôos o dia foi uma agradável surpresa.

Já tinha tido a experiência do indoor anteriormente, mas nunca tinha ficado convencido. Este dia no entanto mudou um pouco a minha percepção sobre esta vertente da nossa modalidade. Claro que continuo a preferir voar ao ar livre, com o sol a bater na cara e o vento a soprar no corpo, mas à falta disso, o indoor talvez até seja uma alternativa interessante!

Exibição indoor

Exibição indoor

A manhã foi passada em animação para a criançada presente no pavilhão, com vários jogos e actividades para envolver toda a gente. Do nosso lado fomos brincando com os novíssimos urban ninja quadPT, magnificamente construídos pelo Luis, e que muito boa conta deram de si no ambiente indoor.

À tarde veio a supresa: a competição de vôo indoor (penso que a primeira alguma realizada por cá), onde a inscrição era obrigatória! E foi assim que 12 destemidos concorrentes mostraram o que valiam, numa prova em formato de desafio, disputado em 4 rondas, com o derrotado a ser eliminado.

Na minha primeira ronda fui emparelhado com o Pedro Duarte e acabei por ter mais sorte (e cometer menos erros!) tendo sido qualificado para os quartos de final. Nessa ronda disputei o acesso à meia final com o Luis, e ele, fruto da inspiração momentânea pela presença da família, fez uma prova fantástica e bateu-me (com toda a justiça!).

2ª ronda

2ª ronda

A competição acabou por ser ganha pelo Nuno Vareda, que fez uma prova em crescendo, tendo mesmo realizado uma exibição praticamente perfeita na eliminatória de desempate na final com o David. Este último vinha sendo o mais espectacular e consistente ao longo das primeiras rondas, e eliminou o favorito – o Renato – numa meia final disputadíssima, qual final antecipada. Renato que acabou por conquistar o último lugar do pódio após vencer o Luis no desafio do 3º/4º lugar.

Foi uma prova verdadeiramente espectacular, toda a gente mostrou “mãozinhas” para voar em pavilhão, e no final ficaram os votos que esta iniciativa possa motivar toda a gente para esta vertente da modalidade, e que se possa evoluir qualquer coisa neste sentido.

Ladeado pelos manos Barradas

Ladeado pelos manos Barradas

Para mais feedback sobre o evento, ver post no fórum do Papagaio Desportivo. Ver também a galeria de fotos publicadas pelo nosso amigo Alex, que tem também alguns videos do evento na calha (logo que estiverem disponíveis colocarei os links por aqui).

Uma experiência de KAP radical

Um amigo enviou-me este artigo muito interessante acerca de uma experiência feita por alunos da escola IES La Bisbal, na Catalunha, em que fizeram subir uma máquina fotográfica a cerca de 30km de altitude, tendo obtido imagens como esta:

KAP extremo

KAP "extremo"

O conjunto das fotos, incluindo o trabalho preparatório, pode ser encontrado no Flickr, e o artigo que me enviaram no seguinte link:

Scenes from 30,000 meters above – The Big Picture – Boston.com

Posted using ShareThis

Ainda o Carnaval

Aqui fica o filme de uma parte da sessão de treino do dia. Este foi o primeiro dia da época em que recuperámos as rotinas já construídas e as voltámos a voar após alguns meses de interregno (penso que a última exibição tinha sido em Alcochete, em Junho de 2008), e portanto estávamos muito enferrujados.

Para fazer as coisas mais dificeis o vento foi sempre em crescendo, e depois disto tivémos que montar os super-vents porque com os standard estava muito difícil.

Fica a recordação, e é bom ter estas referências para nos tentarmos distanciar e criticar construtivamente a nossa própria criação.

Carnaval no Guincho

Este ano o Carnaval foi brindado com um belíssimo tempo primaveril, o que foi aproveitado por nós para 2 sessões de treino em poucos dias. No domingo o vento faltou e a manhã foi mais de conversa e convívio do que de vôos. Foi à hora de arrumar o material e sair da praia que o vento finalmente começou a soprar uma brisa porreira, o que nos levou a pensar que as forças da natureza andam de candeias às avessas connosco…

Na 3ªf a previsão era para mais uma manhã solarenga e sem vento, e ao chegar à praia, parecia confirmar-se essa ideia. Estava por lá o pessoal do Guincho Kite Team, e com alguns elementos trajados a rigor para o Carnaval. Os meus companheiros de equipa compraram também uns adereços e pronto, lá fizémos figura de palhaços (mais do que o habitual…)

Palhaços

Palhaços

E um close-up:

quadPT em versão carnavalesca

quadPT em versão carnavalesca

A meio da manhã o vento levantou, e com tal força que tivémos que tirar os super-vents e foi com esses que acabámos a sessão de vôo. Assim, em resumo:

– começámos o dia a voar os urban ninja, estáticos de combate para voar sem vento, ou com vento ligeiro

– montei o Over e voei com a bridle toda puxada para cima, na posição UL, durante uns 10 minutos

– montei o Revo com as linhas UL de 25m

– arrumei as linhas UL e desenrolei as regulares, de 35m, na altura em que o resto do pessoal começou a montar os seus kites, regressados de um passeio à beira mar

– arrumeámos os Revo STD e montámos o Super-Vent com que acabámos a sessão

Foi portanto uma manhã bastante produtiva e agradável, e finalmente deu para tirar a barriga de misérias!